Penetra???

 

O BBBs no hotel brindando antes da final. Tudo normal, todos felizes… Mas hein?!

QUEM É AQUELE FIGURA ALI AO LADO DO SERGINHO???

Aposto que o affair do Serginho…kkkkkk

 

*Desculpem-me a ignorancia, se ele for alguém conhecido. Mas eu não conheço nunquinha, certeza! rs

Essa é pra você MORANGOOO!!

DÁAAAA-LHEE DOURADOOOO!!! VENCEU COM HONRAAA, DOURADOOO!

E essa vitória é pra você Morangooo… pode ter certeza! hahaha

Merecidissimo… não só pelo jogo em si, mas porque precisava(não mais que Cadu e alguns outros brother, mas bem mais que Fernanda).

E assim acaba mais um big brother brasil!!!

THE END.

BBB – A GRANDE FINAL

Bom, não vou fazer uma retrospectiva do BBB10 não. Muitos sites e blogs já vão fazer isso. Então vou só comentar o que achei desse BBB.

Caracas, esse foi o BBB DO BARRACO, com certeza. Acho que com o passar das edições as pessoas só vão ficando mais barraqueiras e mascaradas. Bom, o barraco é até legal, dá um UP no programa, mas do tanto que foi nesse programa ficou ejoativo. As vezes me cansei de tanta briga, tive vontade de assistir aquele bom e velho BBB que o povo jurava amizade e amor eterno em menos 3 meses. Nessa edição foram raras as vezes que vimos isso. Foi o BBB mais fraco em Humanindade e Realidade, eles passaram longe disso, eles foram mascarados a maioria do tempo, mas foi o mais mais em barracos, brigas, discussões e DRs.

E sobre os participantes? Bom de início já achei muitíssimo diferente as figuraças que participaram. Foi legal, vimos a pessoa que tem atrás de uma Drag, de um lutador, de uma dançarina de festa, de personal, de uma jornalista… Vimos que independente do que eles escolheram para fazer na vida, eles são pessoas que sentem.

Durante a maior parte do programa eu mantive minha idéia. Sempre preferi o grupo composto por Lia, Cadu, Dourado, e etc, pois sempre julguei mais sinceros e verdadeiros, as vezes chatos e encrenqueiros, mas eram os mais próximos da realidade do ser humano. Mas me simpatizei demais com o Michel, Angélica, Cacau e Serginho, apesar de achar que eles eram falsos e fingidos. De cara detestei Tessália, tive um ódio mortal dela, só ver aquela carinha de indefesa que ela fazia já me dava uma repulsa.

Mas na reta final não estava mais suportando a Lia e seus DRs, tava indignada do Cadu se deixar ser manipulado por ela e tava cansada da brutalidade de Dourado. E quando o Dicesar, a Fernanda e a Anamara se juntaram eu fiquei mais pro lado deles. Mas sinceramente quando vi Fernanda votar em Dicesar e dá a desculpa de que não queria que falassem mal deles fiquei espantada. No PPV vi Lia, Cadu e Dourado falando sobre isso e voltei a torcer por eles. Porque apesar de eles serem meio chatos as vezes, eles foram os únicos que formaram uma aliança até o final. Não se separaram nenhum momento.

Bom, assistindo BBB a gente muda de lado toda hora né?!

É! É meio cultura inutil, mas com tanta coisa ruim no mundo, as vezes é bom uma dose de bobagem na vida.

Então galera.. é isso! Até o próximo BBB(se eu assisti, provavelmente não irei). Agora vou ali assisti A FINAL DO BBB10!

Ahhh e deixo dito desde já…  VAI LÁ DOURADOOOOOOO QUE O 1 MILHÃO E MEIO É TEU!

Ricky Martin é GAY, e o céu é azul, e a grama é verde!

Ontem assistindo TV FAMA (sim, eu assisto essa bobajada aí…rs) ouvi a revelação.

Ricky Martin saiu do armário. Isso mesmo, ele é GAY. Em uma carta assumiu: “Hoy ACEPTO MI HOMOSEXUALIDAD como un regalo que me da la vida”.

E disse mais:

“Esses anos em silêncio e reflexão me fizeram mais forte e me lembrara que aceitação vem de dentro e que esse tipo de verdade me dá o poder de conquistar emoções que eu nem sabia que existiam”.

Ele revelou só agora, mas quem não sabia isso neah minha genteeem?! Nenhuma novidade pra nós. (Pelo menos não pra mim). Porque ele já dava pinta desde que me entendo por gente.

Mas diga-se de passagem… Que DESPERDÍCIO! Por isso que tem tanta mulher solteira nesse mundo.

Sweet about me.

Musiquinha legalzinha. Pra ouvir deitada numa rede, sentindo um ventinho e lendo um livro.

Uma boa idéia. Que tal?

*Música de Gabriella Cilmi

Recomendo mil vezes!

Desde o Oscar 2010, fiquei curiosa em ver “Guerra ao Terror (The Hurt Locker)”, mas sempre deixava pra depois. Essa semana resolvi assistir. Chamei um amigo e hoje de manhã assistimos.

É um filme de guerra, de ação pura. Se você não gosta de filme agitado, não vai gostar desse. Mas eu sou facinada por filmes assim. Adoro filme realista. E Guerra ao Terror é mais que realista, é um fato REAL. É chocante você assistir e saber que aquilo ali acontece todos os dias no Iraque. É chocante saber que aquele é a realidade dos soldados que trabalham ali e das pessoas ali vivem. É chocante! E apesar de ser uma realidade dura e triste, eu amei o filme. Achei 10! Merecia mil vezes o Oscar. Indico a todos. E indico sem medo errar! Bom, bom, bom! Bom demais.

E sabendo que foi feito com pouca verba… aí que merecia messsmo o Oscar.

Então se você tá aí sentado em frente ao pc lendo esse post, pare agora, vá até a locadora mais próxima e alugue. Você não vai se arrepender. Eu garanto!

ASSISTAM!  VEJAM E REVEJAM! (eu fiz isso..rs)

*E se você não gostar pode reclamar aqui, terei o prazer de respondê-lo.

O conto de uma Princesa!

Princesa! Era assim que  era chamada por quem a amava. Era assim que gostava de ser chamada. Princesa! Ouvir essa palavra lhe trazia um arrepio na espinha, uma sensação única, uma certeza de que era amada. Era chamada assim quando estava prestes a explodir de raiva, de ciúme, e isso a acalmava profundamente. Ser chamada assim era pra ela como um encanto, mudava-lhe o humor. Trazia à tona todo o amor e paixão e carinho e desejo que havia em seu ser. Princesa! Uma palavra doce. Uma palavra de amor. Uma declaração de afeto. Hoje ouvir tal palavra é como ouvir uma palavra vazia. Princesa! Isso não tem nenhum significado. Já não significa ser amada por alguém. Não lhe acalma os ânimos. Não lhe traz nenhum sentimento. Princesa! É uma palavra que não lhe traz nada, nem sentimentos bons nem ruins. Não lhe traz lembranças. Nenhuma! Não lhe dá saudade. Nenhuma! Princesa! Hoje pra ela não significa nada, nem que um dia foi amada. Ouvir tal palavra não lhe dá vontade de reviver os momentos antigos, nem saudade de quem assim a chamava. Princesa! Uma palavra vazia e apática pra ela, como tantas outras.